Usar ou não usar álcool na limpeza doméstica?

alcoolnalimp

Você já pensou se usar álcool na limpeza da casa traz mais riscos ou benefícios para a sua família? Desde 2002 diversas entidades da sociedade civil organizada reunidas na Frente Nacional de Combate aos acidentes com Álcool tentam convencer os brasileiros e os parlamentares do país de que o uso dessa substância deveria ser evitado.

O álcool é um produto altamente inflamável e dentro do ambiente doméstico, quando é usado na limpeza e para acender churrasqueiras, por exemplo, é um dos principais responsáveis por acidentes com queimaduras graves em adultos e crianças, segundo o médico Jorge Curi, vice-presidente da Associação Médica Brasileira. Ele ressalta que queimaduras geralmente envolvem situações graves, sequelas e recuperações demoradas, incluindo a realização de cirurgias múltiplas.

Risco de queimaduras

A repercussão de uma queimadura na vida de uma pessoa, principalmente em crianças, e o gasto elevado do sistema de saúde com a recuperação desses pacientes justificaria a suspensão da venda do álcool líquido nos supermercados, segundo a Frente Nacional de Combate aos Acidentes com Álcool. Curi argumenta que existem outros produtos para limpeza, mesmo de ambientes hospitalares, que têm desempenho eficaz e não são inflamáveis.

O médico infectologista Jean Gorinchteyn, do Hospital Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo, comenta que em âmbito doméstico o álcool funciona como desinfetante e não desinfectante, ou seja, sozinho não tem poder de aniquilar as bactérias de superfícies e utensílios. Por esse motivo ele não é insubstituível, pois outros produtos químicos de limpeza podem produzir os mesmos efeitos. Jean ressalta, no entanto, que quando se fala na higienização das mãos, o álcool em gel 70 graus ainda é o produto mais eficaz e deve ser associado à lavagem com água e sabão.

Em junho de 2007 diversas marcas do produto disponíveis no mercado nas versões em gel e líquido foram testadas pela Proteste – Associação Brasileira de Defesa do Consumidor. O teste constatou que os álcoois com graduação de 46 a 65 graus exterminaram entre 98 e 99,6% dos microrganismos, o que, segundo a Proteste, é comparável ao resultado de outros produtos de limpeza bactericidas. A avaliação também indicou que uma chama de 26 graus de temperatura é suficiente para levar o álcool à combustão, além do fato de que o gás desprendido pelo produto pode incendiar ao contato com o fogo.

Outra constatação foi que as embalagens nas quais o produto é vendido também aumentam os riscos de acidentes, pois não trazem travas de segurança para impedir que crianças possam abrir e ingerir o conteúdo. Além disso, a boca larga dos recipientes dificulta a dosagem na hora do uso. Segundo a Frente Nacional de Combate aos Acidentes com Álcool, a versão líquida da substância agrava os acidentes justamente porque ela se alastra rapidamente pelo corpo e pelo ambiente. Os testes da Proteste apontaram que nesse quesito o álcool em gel é mais seguro, pois demora mais para se espalhar.

Venda do álcool já foi proibida

Em 2002, a venda do álcool líquido chegou a ser proibida por uma resolução da Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, posteriormente derrubada na Justiça. Para a Abraspea, Associação Brasileira dos Produtores e Envasadores de Álcool, a proibição da venda do álcool para o consumidor doméstico faria com que o comércio ilegal aumentasse e, com isso, subissem também o número de acidentes. Ary Alcântara, consultor da associação, afirma que os acidentes com álcool acontecem em contextos em que outros fatores de risco são determinantes, como uma pessoa sob efeito de bebidas alcóolicas ou deixar o produto ao alcance de crianças.

“Os acidentes não ocorrem por causa da dona de casa que usa o álcool na limpeza, mas por causa das pessoas embriagadas na churrasqueira”, menciona. Ele também ressalta que existem consumidores que, como não podem comprar álcool 92 graus nos mercados, vão buscar o produto direto nas bombas dos postos de combustíveis. “Se não tiver álcool no mercado vai estimular essa situação”, argumenta Ary.

O consultor da Abraspea também destaca que as empresas do setor têm investido no desenvolvimento de embalagens, mas ainda não chegaram a nenhum tipo de recipiente mais seguro do que o usado atualmente. Para a associação, ao invés do restringir a venda do álcool deveria se investir em campanhas educativas. De acordo com Ary Alcântara, as embalagens atualmente trazem informações sobre a maneira correta de usar e armazenar o álcool.

O médico Jorge Curi acredita que medidas educativas sozinhas não seriam suficientes para reduzir os acidentes. No geral, a Frente Nacional de Combate aos Acidentes com Álcool pede a votação no Congresso do projeto de lei que restringe a venda do álcool, a revisão das regras de comercialização do produto pela Anvisa, a criação de uma política de combate e prevenção do uso do álcool em ambiente doméstico e a criação de cadastro nacional para que se saiba quantas pessoas sofrem anualmente acidentes desta natureza.

Estatísticas sobre acidentes

Os dados sobre pessoas vítimas de acidente com álcool no país não são exatos.Segundo o Ministério da Saúde, 7.271 pessoas foram internadas por causa de queimaduras em 2011. O ministério informa que esse número representa acidentes com substância inflamável, o que inclui álcool, gasolina, diesel, querosene, etc, e que não há um recorte exclusivo para os acidentes causados por álcool. De acordo com a Ary Alcântara, os dados reunidos pela Abraspea a partir do Datasus, que reúne os números e natureza das internações no Sistema Único de Saúde, as vítimas de queimaduras por álcool seriam cerca de duas mil.

Os defensores da proibição do álcool também explicam que o Brasil é um dos poucos países do mundo em que a comercialização da substância é permitida. O representante das empresas produtoras de álcool rebate que o produto não é restrito em outros países porque não é abundante como no Brasil e comenta também que o uso do álcool na limpeza é popular no país por causa de seu preço, mais acessível do que os outros produtos de limpeza.

Divergências à parte, o uso do álcool em casa, seja para a limpeza ou outros fins, demanda ao menos alguns cuidados de segurança. Entre as orientações da Proteste, estão o cuidado para manter o produto longe do alcance de crianças e animais, não manusear o álcool próximo ao fogo, não armazená-lo em locais quente e não reutilizar as embalagens.

 

Fonte: BBel

Leia  Também

Esquadrias, portões e até azulejos ocupam espaços inusitados na casa

azulej1

Usar objetos em funções totalmente diferentes das usuais é um recurso que costuma conferir personalidade à decoração. Imagine então aproveitar elementos estruturais, como esquadrias de madeira, portões de ferro e até azulejos, em lugares inusitados? O resultado pode ser surpreendente, principalmente se uma boa dose de inspiração vier à tona.

A arquiteta Eliane Fiuza, por exemplo, usou um portão de ferro – daqueles bem antigos e cheios de arabescos – como cabeceira para a cama de um quarto de casal com toque mais contemporâneo, em que os criados mudos têm linhas retas. A ideia foi da própria cliente, que viu o portão ao passar por um brechó no Alto da Boa Vista.

“Contratamos um artista plástico que deu um ar enferrujado à peça. Também cortamos algumas de suas abas para que ele se encaixasse no espaço da cabeceira”, explica Eliane.

azulej2

Num dos projetos os azulejos subiram pelas paredes e foram parar no teto. A sala multiuso de Carla Dichy une espaço gourmet, home theater e uma área dedicada às crianças. A proposta era ter um ambiente que pudesse integrar toda a família, mesmo em momentos diferentes. Mas Carla fez questão de delimitar cada um com elementos arquitetônicos. No caso do Espaço Gourmet, o limite foi estabelecido por uma parede feita com um kit de azulejos de cinco diferentes desenhos. E todos no mesmo tom.

“Como se trata de uma área dedicada à integração familiar, eu achei que essa solução ia trazer aconchego ao ambiente. Até porque, esse não é um espaço para cozinhar, mas sim para reunir as pessoas em torno da mesa, em pequenas refeições”, afirma a arquiteta.

Em outros dois projetos, para pequenas salas de jantar, o toque especial veio das portas e janelas antigas. Como estavam muito desgastadas e empenadas – já que os apartamentos tinham mais de 60 anos -, as peças não puderam ser aproveitadas em suas funções originais. Mas a madeira era de boa qualidade e, por isso, a designer de interiores Flávia Secioso não quis simplesmente descartar o material. Unindo pedaços e invertendo as posições das portas, ela criou mosaicos com as esquadrias, que deram origem a dois grandes painéis decorativos.

azulej3

Tons quentes na decoração alegram o ambiente

warcolours

O imóvel de aproximadamente 600 m² foi projetado pela arquiteta Calina Mussi para um casal e quatro filhos  adultos. A pedido do cliente, a arquiteta usou cores quentes e caracterizou a sala com objetos clássicos sem fugir da modernidade. “A ideia inicial foi associar o belo ao simples e prático, ambientes arejados, mas ao mesmo tempo com tons fortes e conceito de atemporalidade”, diz Calina.

A inspiração para projetar a sala veio dos elementos fortes como a madeira e a pedra. Os móveis, tapetes, quadros e objetos de decoração seguiram a mesma linha. “Procurei usar a arquitetura contemporânea e as cores predominantes são os tons terrosos com pinceladas de vermelho e laranja, as cores preferidas dos donos da casa”, explica Calina.

warcolours2

A arquiteta usou o mesmo conceito também no espaço gourmet, onde os tons terrosos predominaram no balcão, na mesa e na parede. O piso de mármore casou com a mesa e a churrasqueira, o que deixou o ambiente mais sofisticado. “A lareira e a churrasqueira são elementos de destaque no ambiente e ficam em cantos extremos. Foram trabalhados dessa forma para unir todos os demais espaços que os ligam”, explica Calina.

As paredes foram revestidas com mármore, pastilhas de vidro e madeira escura, que em ambientes amplos e bem iluminados proporciona a sensação de conforto, segundo a arquiteta. “As luzes indiretas também trouxeram aconchego ao ambiente. As peças de cristal, como o lustre, deram um toque especial à decoração”, finaliza Calina.

Fonte: BBel

Leia Também:

Rabanada de forno para a ceia de Natal

rabanadsA Brigadeiro Doceria & Café criou uma versão mais leve para a rabanada, sem fritar o pão no óleo. E damos dicas para deixar a sobremesa com menor teor calórico: Substitua o leite integral pelo desnatado, o leite condensado pela versão light do produto e o açúcar refinado por adoçante de forno.

Anote a receita da rabanada assada:

Ingredientes:
4 pães franceses
2 xícaras (chá) de leite (ou o suficiente para molhar as fatias de pães)
1 lata de leite condensado
3 ovos batidos
1 pitada de canela
Açúcar a gosto

Modo de preparo:
Corte os pães em fatias médias. Em um refratário, misture o leite com o leite condensado e mergulhe as fatias de pão, até que elas estejam bem molhadinhas. Em outro refratário, bata os ovos e coloque 1 pitada de canela. Passe as fatias molhadas de leite nos ovos batidos. Em uma assadeira, sobreponha os pães e leve ao forno preaquecido, a 180ºC. Ao retirar a rabanada do forno, polvilhe com canela e açúcar.

Fonte: GNT

Leia Também:

Elvis Presley também serve para decorar a sua casa

Para homenagear os 35 anos sem Elvis Presley, Aqui vão alguns objetos de decoração que vão deixar a sua casa com a cara do maior astro americano do Rock n’ Roll,  irreverente. Por isso, se você é um fã do Elvis, precisa ver o que o andam fazendo com a imagem dele para a moda casa:

 

Adesivo de parede do Elvis Presley

Adesivo de parede do Elvis Presley

 

Poltrona EGG Elvis Lives  da Rvalentim

Poltrona EGG Elvis Lives da Rvalentim

 

 

clockelvis

Relógio de Vinil Elvis Presley da Roque Estrella

 

Até a chave recebe uma capa com o tema do Rei do Rock.

Até a chave recebe uma capa com o tema do Rei do Rock.

 

 

Fonte: ZAP

Leia Também:

Transforme quarto de criança em canto de adolescente

quartoadolescentemenina

Nem precisa ter filho para conhecer a cena: a criança cresce, vira adolescente e quer mudar tudo no quarto. De repente, cola pôsteres por toda parte, quer uma colcha diferente, se livra dos bichos de pelúcia e pensa até em mudar a cor da parede. É normal que o adolescente queira deixar com a sua cara o único cômodo sobre o qual tem mais controle. Se essa é a idade em que o indivíduo começa a fazer as próprias escolhas e moldar a personalidade, nada mais lógico do que a mudança começar por lá.

Não é preciso mudar tudo, apenas os acessórios. Nessa idade eles colam coisas na parede toda – pode ser pôsteres dos ídolos ou fotos dos amigos – não fica necessariamente bonito, mas é o que dá a sensação de pertencer a um grupo. Para adaptar o quarto a essa nova fase, é só tirar as referências infantis. Por exemplo, não dá para manter todos os bichos de pelúcia, mas aproveite os nichos para colocar livros ou porta-retratos.

Outro ponto que se deve ter em mente é que o ambiente deve ficar aconchegante também para os amigos deste adolescente, que vão ter uma presença cada vez mais constante na vida – e no quarto dele. Por isso é preciso criar um espaço que comporte várias pessoas sentadas, seja com cadeiras, poltronas ou até uma cama com bicama.

quartoadolescentemenino

Se o quarto não deve ser temático, como o infantil, algumas referências e cores precisam estar presentes. Quando o elemento infantil é retirado entram no lugar as referências atuais, o que ele gosta atualmente. Pode ser tecnologia, música ou moda. Uma das paredes pode ser eleita para receber uma cor mais forte, uma textura ou aplicação. Os móveis em geral permanecem discretos, mas a colcha, a cortina e o tapete podem ousar e trazer cor ao dormitório.

Está procurando imóvel em Santos e região?
Na Myx Imóveis você acha!
– O MELHOR MIX DA REGIÃO

É possível apostar em cores neutras e detalhes chamativos. Como em um projeto em que usou uma cadeira de acrílico rosa. No primeiro projeto estava previsto colocar um papel de parede na cabeceira da cama, com um desenho, mas a menina é tão clean que não quis. Nessa idade a opinião deles conta muito. A mãe tem que respeitar e o arquiteto, também.

Fonte: Terra

Leia Também

10 surpresas de Natal

O motivo da comemoração é sempre o mesmo. A família e os bons amigos também não mudam. Mas a tradicional celebração anual pode e deve ter novidades. Veja as dicas de decoração, as sacadas e as receitas para você fazer uma festa como nenhuma outra

 

Valor agregado

 Foto Rogério Voltan

Se você não gosta de ver ninguém sem presente, invista no “feito à mão” e capriche na apresentação: cookiescaseiros oferecidos numa caixa com fita derretem o mais durão dos corações.

 Foto Rogério Voltan

Saco de Natal

Fazer um embrulho bonito e esticadinho com papel de presente é um talento que nem todo mundo tem. Se você não foi abençoado com esse dom, pode investir em pacotes alternativos. Um saco de papel kraft com um detalhe festivo, como bolas e um ramo de pinheiro ou fitas e estrelas presas por um pregador de roupas, também faz bonito e marca pontos no quesito originalidade.

myx1

Mix iluminado
Sempre há um jeito novo de fazer a festa brilhar. Aqui a brincadeira é misturar diferentes tipos de luzinhas. Bolas penduradas em alturas variadas completam a cortina iluminada.
abajur

Abajur em festa
Você pode optar por uma árvore superclean, como nossa sugestão com bolas prateadas. Mas também pode deixar o minimalismo para lá, escolher uma peça mais rococó como base e misturar cores, luzes, heras e tudo o mais a que você tem direito. É Natal!
myx3

Bolas de bandeja
Dê um descanso para o tradicional pinheirinho. Você só
precisa de um prato de andares e algumas bolas de Natal para
montar uma árvore original. Eleja uma cor, como o prata, e
brinque com enfeites de formatos diferentes para um
efeito muito elegante.
myx4

Dois em um
No lugar da etiqueta, coloque um porta-retratos com a foto
dos presenteados. Ele ajuda quem ainda não aprendeu a ler a
achar seu pacote e depois pode virar um enfeite para a árvore
myx5

Arranjo embutido
Tem vasos de parede em casa? Então, seu arranjo já está
praticamente pronto. Basta “plantar” neles bolas, laços, ramos
de pinheiro e outros elementos com vocação natalina.
myx6

Brinde diferente
Martíni de lichia, de Silvia Sivieri. Copos e bandeja
myx7

Comemore sentado
Pendurar estrelas coloridas no encosto das cadeiras é o tipo
de detalhe ultrassimples de fazer e que ajuda a casa toda a
entrar no clima de celebração.
myx8

Dúzia de doces
Surpresa boa na hora do cafezinho: use uma bandeja de ovos
para servir doces e bombons. Não se esqueça de envolver os
quitutes num papel bonito, para deixar tudo mais apetitoso.

 

Fonte: Abril.com

Leia Também