Declarar IR ficou mais fácil em 2013; veja o que mudou

Novas funcionalidades tornam a declaração mais simples ao importar dados da declaração passada e ao detalhar melhor algumas informações

Mulher usando computador
O programa gerador do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (IRPF), que estará disponível para download no site da Receita a partir de segunda-feira, terá novas funcionalidades este ano. Bom para o contribuinte, que terá acesso a um programa mais intuitivo e bom também para a Receita Federal, que receberá informações de forma mais detalhada.
Segundo Edino Garcia, coordenador editorial de Imposto de Renda da IOB Folhamatic, empresa do grupo Sage, as mudanças no programa são uma preparação para a declaração do IR de 2014, que já deve vir pré-preenchida pela Receita. “A Receita queria já disponibilizar o programa pré-preenchido este ano, mas não deu tempo, por isso essas mudanças são uma preparação para o ano que vem”.
Veja a seguir o que muda na declaração do imposto de renda de 2013, segundo a IOB Folhamatic Sage.
Ficha de pagamentos efetuados importará dados da declaração passada
A partir deste ano, os contribuintes não precisarão mais preencher novamente o nome e o CNPJ ou CPF da empresa ou pessoa física para a qual efetuaram pagamentos em 2012. Essas informações serão importadas da última declaração e o contribuinte precisará apenas atualizar os valores dos pagamentos. “Antes era preciso preencher todo ano o nome da escola, por exemplo, e como todo ano é a mesma escola, a importação dos dados facilita o preenchimento da declaração”, comenta Garcia.
O contribuinte deverá, portanto, selecionar quais das empresas ou pessoas físicas cujas informações foram importadas da declaração passada permanecerão na declaração deste ano e deve ignorar aquelas que tiveram as informaçoes importadas, mas que não devem aparecer na ficha de pagamentos realizados em 2012.
Informações sobre a fonte pagadora também serão importadas
Assim como os pagamentos efetuados, também as informações sobre a fonte pagadora serão importadas da última declaração para que o contribuinte não perca tempo com informações que permanecem iguais. Mais uma vez, apenas os valores devem ser alterados, já que eles mudam a cada ano.
Ficha de doações e pagamentos efetuados foi separada
A partir deste ano, o programa terá duas fichas diferentes, uma para os pagamentos efetuados e outra para as doações. “Com uma única ficha, muitas pessoas misturavam os códigos de pagamentos e doações. Agora, se o contribuinte não fez nenhuma doação, ele nem precisa abrir a ficha de doações”, afirma Edino Garcia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s